domingo, janeiro 15, 2006

E o colinho continua...

Alegando o direito à indignação, o presidente da Académica, José Eduardo Simões, contestou o trabalho do árbitro Artur Soares Dias, que considerou «um verdadeiro artista».

«Houve um verdadeiro artista que ajudou a construir o resultado, por isso Nelo Vingada ficou na cabina a reconfortar os jogadores, que estão muito desiludidos», afirmou o presidente dos «estudantes» no habitual flash-interview da SportTV.

Fonte: www.abola.pt

Porque é que será que desde que o senhor Veigarista veio chorar, o Benfica tem sido beneficiado, será pura coincidência? Não me parece...

4 comentários:

Sheriff Esteves disse...

Mais do mesmo até chateia... e não me venham dizer que as mãos do patas-de-urso do luisão não se vêem melhor que as do chavalo estudante. Já agora eu não ouvi o sr. coroado a bola do nuno gomes esta ou não fora?

Edson Arantes do Nascimento disse...

Diz-me tu, especialista em arbitragem.

Continuem a fugir ao essencial: o Benfica, a passo, ganha com alguma facilidade à Académica; o árbitro, antes do penalty do Luisão, não expulsou Ezequias (falam do Petit mas quando outros fazem igual ninguém vê) e Danilo (já com cartão, entrada por trás no Miccoli); o Benfica não sofre golos há 7 jogos e assim arrisca-se a ser campeão.

O Porto também perdeu por causa da arbitragem?

Tripeirossos disse...

Caro Edson, cá para mim não leste bem o meu post sobre o jogo do Porto..."Resumindo e concluindo, uma derrota justa".

HR/JD disse...

Já que estamos numa de citações, leiam a análise de Cruz ds Santos sobre os lances polémicos do SLB-Académica: 1 - «O penalty foi indiscutível, pois Roberto Brum jogou a bola com a mão (claramente) quando ela lhe ressaltou de uma das coxas»; 2 - «O lance de pretenso penalty cometido por Luisão pode ter 2 interpretações, qualquer delas defensável: ou disparo de muito perto e inevitável bola no braço (conforme considerou o árbitro, Artur Soares Dias) ou braço na bola devido à forma como Luisão se fez ao lance»; 3 - Quanto ao segundo golo do Benfica, nem a televisão conseguiu provar se Nuno Gomes centrou a bola antes ou depois de ela ter transposto a linha de fundo»